www.facebook.com/alelocomerbemtdb twitter.com/AleloBrasil

Como o horário do expediente pode impactar sua rotina alimentar?

A vida é uma correria, não é mesmo? E nesse corre, corre, encontramos pessoas trabalhando em todos os horários que se possa imaginar: só de manhã, só de tarde, o dia todo, no esquema 12h por 36h, plantão e até mesmo todas as noites.

E a gente sabe que não é tão simples ter hábitos saudáveis quando se tem uma rotina diferenciada. Pensando nisso, dedicamos algumas dicas para ajudar  todo mundo a adotar melhores hábitos. Vem conferir!

 

Reprograme sua rotina

 

Quando se trabalha em horários muito diferentes, fica bem complicado manter as refeições nos momentos convencionais, certo? Por isso, a nossa dica é reprogramar toda a sua rotina: do momento que você acorda até a hora que vai dormir.

Procure realizar grandes refeições ao longo do período em que está acordado, intercalando com pequenos lanches, mesmo que elas aconteçam de uma forma nada tradicional. Portanto, a primeira dica é: fracionamento é mais do que essencial! Um bom exemplo são funcionários do turno da noite, que podem fazer um lanchinho ao acordar no período da tarde e uma refeição pouco mais completa antes da jornada de trabalho. É bom lembrar que, durante o expediente, também é importante se alimentar, fazendo uma ceia, por exemplo, e dando preferência para lanchinhos mais leves nos intervalos para não dar ainda mais sono.

Ah! E no meio dessa rotina toda diferente, é importante reservar 30 minutinhos de seu dia para se movimentar! A melhor notícia disso tudo é que se você optar por atividades como musculação e modalidades esportivas, horários alternativos costumam ter valores promocionais!

 

Sono é fundamental

 

Independente do horário em que você trabalha, é imprescindível garantir boas horas de sono. Este momento de descanso é essencial para recarregar a energia e preparar o corpo para mais um dia cheio de atividades. Devemos lembrar que quando não dormimos bem, o risco de não conseguirmos realizar nossas obrigações, de ficarmos menos atentos e até mesmo de ocorrerem acidentes aumenta consideravelmente. Sem falar naquela dor no corpo e sensação de mal-estar que persiste durante todo o dia seguinte.

O sono tem sido bastante estudado para que possamos entender a relação dele com problemas de saúde como excesso de peso, pressão alta e dores de cabeça. Acredita-se que além da desorganização da rotina alimentar e da dificuldade de praticar atividade física regularmente, aspectos hormonais e alterações naturais do corpo humano também possam estar relacionados.

Claro que o tempo de sono adequado é bastante individual, mas, em geral, de sete a oito horas são suficientes para garantir uma recuperação adequada.

Geralmente, trabalhadores noturnos apresentam dificuldade em reservar esse tempo de descanso, não apenas por questões fisiológicas, como sentir sono durante o expediente, já que alterações no nosso corpo favorecem essa condição, mas também por não conseguirem dormir em horários diferentes. Uma boa dica para estas pessoas é evitar consumir alimentos com cafeína próximo ao final dos turnos e, sempre que possível, buscar regularidade nos horários de dormir e assumir o plantão.

Publicado : 20 de novembro de 2014 as 08:00