www.facebook.com/alelocomerbemtdb twitter.com/AleloBrasil

Festa julina sem culpa

“Olha, isso aqui tá muito bom, isso aqui tá bom demais…”. A canção de Dominguinhos tem tudo a ver com a ocasião e descreve bem o clima deste período do ano: tudo de bom! Tem fogueira, quadrilha, shows ao vivo e barracas de comidinhas típicas que são de dar água na boca. O melhor é que você não precisa se preocupar tanto com as calorias dos alimentos: muitos deles podem ser consumidos em quantias razoáveis, dependendo da forma de preparo, e assim trazer benefícios à saúde. É o caso do amendoim, do pinhão, da batata-doce, do milho e da pipoca. Saiba mais sobre esses quitutes para comer e se divertir sem peso na consciência.

 

Olha o amendoim!

É o tipo de alimento que a gente pega um punhado, come, pega mais um bocado, leva à boca e quando vê, já ingeriu um monte! Epa, calma lá! Em se tratando de amendoim, é preciso ter moderação, pois ele é calórico: cerca de 20 unidades (em torno de 30 gramas) por dia são suficientes.

Porém, ele traz vários benefícios à saúde e por isso vale o seu consumo. Ótima fonte de energia, ajuda a controlar a saciedade e faz com que a fome não volte tão cedo, já que exige bastante mastigação antes de ser ingerido. É também rico em minerais, vitaminas, fibras e gorduras saudáveis (insaturadas) e ajuda a controlar as taxas de colesterol e de triglicérides (principal gordura encontrada no corpo), além de equilibrar o metabolismo.

Para comê-lo de forma saudável, prefira sempre a versão natural do grão – sem adição de sal ou açúcar – ou a minimamente processada, isto é, a que foi limpa, descascada e não tem sal, açúcar, óleos ou outras gorduras.

 

Vai um milho verde cozido aí?

Pense naquele milho quentinho saindo do panelão de água: hummm. Irresistível, não é mesmo? Em grão ou na espiga, cozido ou assado, esse cereal pode ser uma opção de comidinha saudável nas festas julinas. Porém, assim como o amendoim, deve ser consumido sem exagero, pois tem alto valor calórico. Para saboreá-lo, use apenas um pouquinho de manteiga. Quanto ao sal, é mais indicado acrescentá-lo na água durante o cozimento. Se você gosta da versão em conserva, é importante saber que ela tem quantidades elevadas de sódio e por isso, ao comê-la, procure consumir cerca de duas colheres de sopa.

O milho oferece ao corpo diversos benefícios. Por ser uma excelente fonte de carboidratos, fornece energia ao organismo. Ele também é bom para os olhos pelo fato de possuir betacaroteno, antioxidante que forma a vitamina A e atua na promoção de uma visão saudável, diminuindo os riscos de problemas como catarata e perda de visão com o passar da idade.Outra vantagem da vitamina A é que ela ajuda a manter a pele saudável e fortalece o sistema imunológico, entre outros aspectos.

Outra característica são as muitas fibras, boas para o processo de digestão e problemas como constipação intestinal. É indicado a quem tem intolerância ao glúten por não conter essa proteína.

 

Aceita uma pipoca?

Basta sentir o cheirinho de pipoca estourando na panela que dá vontade de comer? Pois pode seguir em frente que esse alimento é ótimo para a saúde, se consumido em quantidades modestas – em média, uma xícara de chá por dia. Só não vale encher de sal e manteiga, que trazem junto gordura e sódio em excesso e não são nada bons ao organismo. Que tal trocar o sal por ervas como alecrim e orégano? Se o paladar aprovar, pode ser uma boa opção de tempero. A forma de preparo também faz diferença: o ideal é fazer na panela e com óleo (se for sem, melhor ainda!) em vez de margarina ou manteiga.

O bom da pipoca é que todo mundo, de adultos a crianças, gosta dela e ainda traz várias melhorias ao corpo. Fonte de carboidratos e rica em fibras, tende a favorecer o funcionamento intestinal e a saciedade. Ela inibe a absorção do colesterol pelo intestino, o que é ótimo para o coração, e ainda retarda o envelhecimento (opa!) devido à concentração alta de antioxidantes.

É bom lembrar que as versões de micro-ondas são contraindicadas, pelo fato de conterem sal e gordura trans, que não fazem bem à saúde. Além disso, elas vêm em sabores artificiais como chocolate ou bacon que, entre outros aspectos, aumentam muito o número de calorias.

 

E o pinhão?

Come um, come dois, descasca o terceiro, o quarto, o quinto… OK, até dez unidades por dia de pinhão cozido são bem-vindas, mas não muito mais que isso. Ele é bem calórico: cada dez unidades equivalem a cerca de 100 gramas, que possuem 160 kcal na versão cozida, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Comum durante os meses frios no Sul e Sudeste do país, a semente de araucária é uma ótima opção para dar energia. Também ajuda a reduzir a fome, graças à liberação do ácido linoleico, e ainda libera um hormônio chamado colecistoquinina, que também diminui a vontade de comer.

O pinhão tem ainda outras propriedades. Seus antioxidantes ajudam, por exemplo, a inibir o envelhecimento e a manter a saúde dos olhos, impedindo que a visão se deteriore com a idade, entre outras vantagens. Já a grande concentração de ácidos graxos (oleico), a mesma ‘gordura boa’ encontrada no azeite, traz benefícios diversos relacionados ao fígado, ao coração, à redução do colesterol ruim e à prevenção de doenças cardiovasculares.

 

Batata-doce-delícia!

Quem já provou batata-doce assada com casca? Ela fica molinha por dentro e docinha e crocante por fora. Uma maravilha! Pode ser feita no forno (ou na fogueira) enrolada no papel-alumínio. Simples assim. Tudo bem que ela é calórica, mas nada grave se o seu consumo for moderado – uma unidade está de bom tamanho.

De sabor adocicado, costuma agradar os paladares mais diversos. Nutritiva e saborosa, é uma ótima fonte de carboidrato complexo, que exige mais tempo para ser absorvido pelo corpo, favorecendo uma melhor digestão e ajudando na sensação de saciedade e redução da fome.

Os benefícios não param por aí: esse tubérculo também ajuda a controlar o diabetes, porque não aumenta muito o açúcar no sangue e assim evita picos de glicose. Já a vitamina A presente na raiz fortalece o sistema imunológico e as fibras melhoram o funcionamento do intestino.

As qualidades da batata-doce ganharam fama até entre os praticantes de academia, que a consomem para obter energia durante longos períodos, facilitando assim o aumento de massa muscular.

 

Para quem achava que festa julina não tinha comida saudável, já pode mudar de ideia. Diante de tantas gostosuras permitidas, difícil vai ser escolher o que comer! Mas pode comer sem culpa que os benefícios à saúde são muitos. Depois de fazer uma boquinha, vale até pular fogueira e dançar quadrilha para espantar o frio!

 

 

REFERÊNCIAS

1. Ministério da Saúde – Guia Alimentar para a População Brasileira, Brasília, 2014

2. Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Amendoim – 500 perguntas, 500 respostas, Brasília 2009.

3. Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Milho – 500 perguntas, 500 respostas, Brasília 2011.

4. Conselho de Informações sobre Biotecnologia (Cib) – Guia do Milho – Tecnologia do Campo à Mesa, 2010
5. Sociedade Nacional de Agricultura, Alimentação e Nutrição: milho, energia em forma de grão, 2016.
7. Embrapa Florestas – O valor nutricional do pinhão

Publicado : 19 de julho de 2018 as 11:48