www.facebook.com/alelocomerbemtdb twitter.com/AleloBrasil

Mitos e verdades: gestação e lactação

Com certeza você já ouviu alguma história envolvendo alimentação e gravidez. Muitas informações são passadas de geração pra geração, por isso elas se perpetuam, mas nem sempre são verdadeiras. Venha descobrir o que é MITO e o que é VERDADE sobre este tema!

É verdade que bebidas alcoólicas são proibidas durante a gestação?

VERDADE! Realmente, a ingestão de álcool não é recomendada durante a gestação nem no período de amamentação. Sabe-se que o álcool consumido pode chegar até o bebê e influenciar na quantidade e composição do leite materno. Estudos já mostraram que o consumo de bebidas alcoólicas na gestação aumenta o risco de malformações, aborto espontâneo, prematuridade, além de diversos outros malefícios ao neném.  Entretanto, há médicos que preferem ter uma conduta mais flexível e permitem algumas doses ao longo da gestação e lactação. Por isso, é importante o acompanhamento pré-natal e após o nascimento com um médico capacitado.

É verdade que tomar cerveja preta e comer canjica aumenta a quantidade de leite?

MITO! Não existe nenhuma evidência de que estes alimentos especificamente tenham algum papel diferencial na produção de leite.  Em ambos os casos, acredita-se que os possíveis resultados estejam relacionados a maior ingestão calórica, bem como de líquidos, que realmente são requisitos importantes para a produção de leite mas que podem ser adquiridos através de outras fontes alimentares também. Vale ainda destacar que o consumo de álcool deve ser evitado durante a gestação.

Mulher grávida tem que comer por dois?

MITO! A mãe tem que se alimentar adequadamente e isso não significa que deva comer por dois. De fato, gestantes apresentam uma necessidade maior de energia e de alguns nutrientes – como o ácido fólico/folato e ferro, para garantir o bom crescimento e desenvolvimento do bebê – e precisam ter atenção redobrada com a ingestão dos mesmos. De forma geral, a alimentação da mamãe durante a gestação deve ser equilibrada e conter todos os grupos de alimentos, aumentando a quantidade de ingestão de forma a suprir as suas necessidades e do bebê, mas tomando cuidado para que o ganho de peso não seja excessivo. Considerar o estado nutricional da mamãe antes de engravidar é a melhor forma de fazer uma programação para um ganho de peso saudável, que pode ser acompanhado pelo médico responsável pelo pré-natal ou um nutricionista capacitado.

Gestantes podem praticar atividade física?

VERDADE! A prática de atividade física de intensidade leve a moderada, na maioria das vezes, é recomendada e pode ser benéfica tanto pra as mamães que não apresentam nenhum problema de saúde e que já praticavam alguma atividade física antes de engravidar, ou até mesmo para as mamães que não praticavam nenhum exercício físico antes da gestação. Porém, é importante ter um acompanhamento médico e de um educador físico, para avaliar qual é a melhor modalidade e intensidade ideal para a gestante, evitando assim qualquer tipo de problema.

É verdade que gestantes não podem comer comida japonesa?

DEPENDE! Na realidade, o grande problema da culinária japonesa são os peixes crus. Assim como outras carnes que não estão bem cozidas ou são servidas até mesmo cruas, como é o caso do carpaccio, por exemplo, os peixes crus não são tão seguros do ponto de vista microbiológico e podem estar contaminados. Pelo menos nesse período, a melhor forma de lidar nessas situações mesmo é preferir os pratos que passaram por algum tipo de preparo com altas temperaturas, como assados e cozidos. Frutos do mar, em especial os camarões, também geram muitas dúvidas para as gestantes, mas a solução nesses casos é bem simples: garantindo que a mamãe não tenha nenhum tipo de alergia a estes alimentos antes de engravidar e que estes alimentos tenham boa procedência, o consumo está liberado. Em caso de dúvida, melhor evitar!

Ficar em jejum ajuda a diminuir meu enjoo?

MITO! Muito pelo contrário, é recomendado que a mãe consuma pequenas quantidades de alimentos, porém com maior frequência. Outra dica para controlar ou até mesmo evitar tais desconfortos é esperar um pouco após comer antes de se deitar. Além disso, alimentos mais ácidos e gelados costumam cair muito bem nessas ocasiões.

Publicado : 2 de maio de 2014 as 08:00