www.facebook.com/alelocomerbemtdb twitter.com/AleloBrasil

Quem disse que um docinho não pode ser saudável?

Na hora do lanche ou da sobremesa é comum ter vontade de comer um docinho. Porém, recorrer a alimentos com muito açúcar pode causar dependência e uma série de danos à saúde. A boa notícia é que existem no mercado várias opções mais saudáveis e menos calóricas para substituir e amenizar o desejo por doce. Confira abaixo algumas delas!

Lanches saborosos e saudáveis – e o melhor, sem adição de açúcar

Frutas desidratadas – São aquelas que perderam a sua água mas mantêm grande parte de suas propriedades nutritivas. Maçã, pêssego, uva-passa, tâmara, ameixa, figo e damasco são exemplos de frutas encontradas desidratadas. Saborosas e nutritivas, elas são práticas de carregar por não exigir refrigeração. Além disso, têm vida útil mais longa, facilitando o seu consumo.

As frutas desidratadas têm muita fibra e carboidratos e pouca gordura mas, devido à desidratação, o açúcar natural fica mais concentrado e elas ser consumidas com moderação. Podem, em alguns momentos substituir a fruta fresca, sendo necessário tomar cuidado pelo fato de elas diminuírem de tamanho devido ao processo de desidratação e, por isso, acharmos que podemos comer mais.

Os benefícios variam dependendo da fruta, mas em geral pode-se dizer que elas contribuem para a flora intestinal e retardam a digestão, aumentando a sensação de saciedade. Também favorecem a prevenção de doenças cardíacas e a redução do risco de câncer, graças aos antioxidantes nelas encontrados.

Atenção: evite consumir as frutas que contêm adição de açúcar (cristalizadas e/ou glaceadas), que muitas vezes é o refinado. Vale checar essa informação no rótulo da embalagem.

Iogurte natural – Pode ser consumido puro ou com uma colher de chá de geleia 100% feita de fruta, que não contém açúcar. O iogurte ajuda muito na digestão, na absorção de nutrientes e no fortalecimento do sistema imunológico devido à presença de probióticos – bactérias benéficas ao intestino e à saúde geral do organismo. Por conter cálcio, também é bom para ossos e proteção do sistema nervoso.

 

Atenção: a versão desnatada tem os mesmos benefícios que o integral, mas menos gordura na sua composição, o que reduz suas calorias.

Cookies integrais –Sequinhos e crocantes, a versão integral tem alto teor de fibras, tornando a digestão mais lenta e favorecendo a regulação do intestino e a sensação de saciedade. Só não vale comer o pacote inteiro!

Atenção: Na relação de ingredientes, a farinha integral ou os cereais integrais devem estar na primeira posição da lista. Caso contrário, o produto não é realmente integral.

Receita de cookies de banana

 

Ingredientes:

2 bananas

1 xícara de aveia em flocos

Modo de preparo:
1. Misturar bem todos os ingredientes;

2. Se a consistência ficar muito mole, acrescentar um pouco mais de aveia.

3. Quem quiser pode colocar pedacinhos de chocolate com 70% de cacau, coco desidratado, nozes ou castanhas picadas;

4. Fazer bolinhas pequenas achatadas e dispor sobre forma untada com óleo de coco;

5. Levar ao forno pré-aquecido em temperatura de 180o C e aguardar cerca de 15 minutos ou até que fiquem com as bordas douradas;

6. Ao retirar do forno, deixar cinco minutos na assadeira para que ganhem consistência mais firme.

Recomenda-se comer duas unidades por lanche.

Por que não é recomendado consumir açúcar?

Mel, melado, açúcar refinado, balas, pão branco, bolos, biscoitos, massas, doces em geral, refrigerantes e mesmo salgados como salsichas ou molho de tomate têm açúcar simples, seja para conseguir um sabor doce, disfarçar outros sabores ou aumentar a sua durabilidade.

Esse açúcar proporciona uma energia muito rápida ao corpo que, se não requisitada imediatamente, é armazenada em forma de gordura. O seu acúmulo, quando feito com frequência, pode levar ao aumento de peso – um fator de risco para doenças como obesidade e diabetes. O excesso de açúcar no organismo também está associado a maiores chances de ter cáries, problemas cardíacos, pancreáticos e distensão abdominal, entre outras condições.

Estudos indicam que o consumo exagerado do açúcar simples pode causar dependência ao estimular a produção de neurotransmissores como a dopamina, responsável pela sensação de prazer, bem-estar e “recompensa” que muitas vezes se sente após comer algo doce. Isso faz com que o corpo peça novamente o alimento, criando assim um círculo vicioso.

Para diminuir aos poucos a ingestão de doces, deve-se habituar o paladar a comer alimentos de sabor menos adocicados – como os indicados acima – ou escolher aqueles que contêm açúcar de coco, mascavo ou demerara. Para adoçar o café ou outras bebidas, a alternativa é usar adoçantes naturais como stevia, xilitol e eritrol.

Além de ajudar a manter a balança equilibrada, essas mudanças na dieta podem proporcionar hábitos de vida mais saudáveis, fazendo muito bem à saúde. Vale a pena!

Publicado : 10 de julho de 2018 as 19:02